Voltar   Fórum BMW Portugal > Diversos Assuntos > Informações Técnicas

Notícias

Informações Técnicas Secção dedicada a informações técnicas de diversos aspetos dos nossos carros e motores

Resposta
 
Ferramentas do Tópico Pesquisar no Tópico
Antigo 16-10-2012, 18:46   #1
JACosta E46
Mecânico de 2º Grau
 
Avatar de JACosta E46
 
Registado em: Feb 2012
Localização: V.N. Famalicão (Ostrava, R. Checa)
Posts: 899
Padrão Travões e a importância do Bed-in (transferência de material pastilha-disco)

Bem decidi abrir este tópico para explicar como obter a máxima performance dos nossos travões. O processo é simples, basta transferir uma camada do material das pastilhas para o disco, de uma forma controlada.





Processo:

- A 90-100Km/h, gentilmente apliquem os travões várias vezes para os trazerem para a temperatura de operação. Isto previne que os discos e as pastilhas não tenham um choque térmico nos próximos passos.

-Fazer 8 a 10 "quase-paragens" de 90-100Km/h até cerca de 15-25Km/h. Façam-no de um modo severo pressionando os travões firmemente, mas sem bloquear as rodar ou actuar o ABS. No fim de cada abrandamento, imediatamente acelerar de volta para 90-100Km/h e apliquem os travões outra vez. NÃO LEVEM A TRAVAGEM ATÉ PARAREM POR COMPLETO!! Se pararem por completo e assentarem o pé no pedal do travão correm o risco de marcar os discos com o material das pastilhas, o que pode levar a vibrações e travagem assimétrica.

-Os travões podem começar a enfraquecer (potencia sentida na travagem) depois da 7ª ou 8ª "quase-paragem". Esta fadiga vai estabilizar, mas não por completo até que os travões sejas totalmente refrigerados. Um forte cheiro vindo dos travões , ou mesmo algum fumo, é normal.

- Depois da ultima "quase-paragem", acelere de volta para uma velocidade razoável e conduzam algum tempo, usando os travões o menos possivél. Os travões precisam apenas de alguns minutos para refrescarem. Tentem não ficarem presos em trafico ou completamente parados enquanto os travões ainda estiverem muito quentes.

-Se usarem pastilhas de competição, adicionem 4 "quase-paragens" de 130 até 15Km/h.

Fonte: http://zeckhausen.com/bedding_in_brakes.htm

Porque é este processo vantajoso:

-Melhor fricção entre disco e pastilhas devido ao material já depositado no disco (potencia de travagem, more grip);
-Evita baralho durante a travagem;
-Previne fracturas nos discos;

Boas curvas.

Última edição por JACosta E46; 16-10-2012 às 18:50.
JACosta E46 está desligado  
                                                        Responder com citação
Antigo 16-10-2012, 23:58   #2
casullus
Designer
 
Avatar de casullus
 
Registado em: Jul 2011
Localização: Ponte de Lima
Posts: 5,199
Enviar mensagem via Windows Live Messenger para casullus Enviar mensagem via Skype para casullus
Padrão

Excelente tópico. Desconhecia por completo que os discos já com material das pastilhas, travavam melhor...!
__________________

"A VELOCIDADE dos VEÍCULOS retirou a VELOCIDADE às nossas ALMAS...", by Fernando Pessoa
O Meu Álbum 120d Pack ///M: BMW 120D Pack M - Preto Saphir Matelizado
O Meu Projecto: PROJECTO - BMW 120d M Preto Carbon by Casullus
casullus está desligado   Responder com citação
Antigo 17-10-2012, 15:58   #3
Rudy_man
Designer Aspirante
 
Avatar de Rudy_man
 
Registado em: Aug 2011
Localização: Madrid
Posts: 2,842
Padrão

Bom topico
Rudy_man está desligado   Responder com citação
Antigo 30-10-2012, 15:01   #4
arpcpro
Aprendiz de Mecânico
 
Avatar de arpcpro
 
Registado em: May 2011
Localização: Lisboa
Posts: 70
Padrão

Eu já conhecia o processo e foi o que fiz quando coloquei no 320TD umas pastilhas novas. Lembro-me que ao fim das 8 paragens as pastilhas já estavam a deitar fumo e cheirava a resina queimada dentro do carro.
As pastilhas que comprei (Akebono EURO) são ceramicas e tem a particularidade de não sujar as jantes com pó preto. No final do break-in os discos realmente pareceram ter uma camada azulada.

No entanto a discutir isto com um colega meu ele disse que nunca fazia porque sempre se desgasta um bocado as pastilhas e elas acabam por atingir a performance máxima ao fim de alguns km. Ele não se importa que as pastilhas não estejam a 100% porque travam bem na mesma e que este processo é mais para pastilhas de competição.
Se o carro travar bem da proxima vez não estou a pensar fazer porque isto é um processo que vai acontecer naturalmente. Depois eu geralmente nunca troco as 4 ao mesmo tempo. Lembro-me também que as pastilhas da citroen vinham com um autocolante a dizer para evitar travagens bruscas durante os primeiros 100 ou 200 km.

Última edição por arpcpro; 30-10-2012 às 15:27.
arpcpro está desligado   Responder com citação
Antigo 20-06-2013, 08:41   #5
Fab595
Mecânico de 2º Grau
 
Avatar de Fab595
 
Registado em: Apr 2013
Localização: Almada
Posts: 925
Padrão Travões das nossas Máquinas.

Estava eu a pesquisar um travões para o meu carro, mas não consegui encontrar nada aqui no fórum, sobre o funcionamento e outras coisas que podem se tornar úteis a muitos utilizadores.

Funcionamento
Os travões de um automóvel funcionam pela conversão de energia mecânica em calor. A força de pressão das pastilhas contra os discos faz com que o carro trave. A força é conseguida através da pressão hidráulica criada ao accionar o pedal do travão. Quanto melhor for a tal conversão de energia mecânica em calor, mais depressa se consegue parar o carro.

Nem todos os carros possuem um bom sistema de travagem pois bons travões requerem bons materiais e componentes de boa qualidade, e estes custam muito dinheiro! Apenas alguns fabricantes de automóveis equipam os seus veículos com o estatuto de "arte" em sistemas de travagem e fazem questão em colocar o que de melhor existe para poder parar o carro no mais curto espaço, e o melhor exemplo destes últimos é a Porsche. Por outro lado, um bom sistema de travagem não deve apenas para parar rapidamente um carro, como deve manter as características de travagem ao fim de uma utilização intensiva dos travões (resistência à fadiga).

Normalmente os construtores investem mais em aceleração positiva do que negativa. Um correcto dimensionamento da potência de travagem entre o eixo dianteiro e traseiro é importante para se evitar que por exemplo as rodas de trás bloqueiem antes das da frente e levem a problemas de estabilidade.

"Tuning" dos travões
No tuning, a segurança é um dos pontos fundamentais. Muitas vezes este item é esquecido por quem se interessa mais pela estética ou mesmo pela performance. Alguns modelos de automóveis têm insuficiências no sistema de travagem. Outros, embora tenham sistemas bem dimensionados, esse dimensionamento é feito para a potência prevista para o carro tal como sai da fábrica. Nestes e em outros casos é importante que se procedam a alterações a este nível. Um bom sistema de travagem permite travar mais tarde e com mais segurança, mesmo em condições extremas de utilização onde os travões são muito solicitados. E porque não dizê-lo, a travagem também pode proporcionar sensações espectaculares ao volante... imaginem uma travagem de 200km/h até 0 num Porsche GT3.
Os travões não devem ser deixados de parte ao modificar um carro, pois se o carro vai andar mais, também mais depressa vai ter que parar. O que é que se pode fazer então para que o carro fique a travar melhor? As possibilidades são variadas e depende de vários factores. De seguida deixa-se uma lista de algumas alterações que poderão ser feitas:
  • Colocar pastilhas mais performantes.
  • Trocar os discos por uns de maior diâmetro.
  • Aplicar discos diferentes.
  • Usar líquido de travagem resistente a fadiga.
  • Converter os tambores traseiros para discos.
  • Usar tubos de travagem de malha de aço.
  • Trocar o sistema de travagem por um kit completo de alta performance.
  • Trocar por um sistema de travagem proveniente de outro carro.
  • Intervenentes na travágem

Discos: a área e a capacidade de arrefecimento são o mais importante. Quanto maior for a superfície dos discos melhor será a travagem e a capacidade de absorção de calor. O material também tem um papel importante. Em competição usam-se por vezes discos em carbono e mais recentemente a cerâmica. O peso dos discos tem um papel importante na dinâmica do carro.

Pastilhas: a superficie de contacto e o material usado são o mais importante. Devem ter um coeficiente de atrito elevado e a capacidade de absorver calor tem um papel importantíssimo na travagem. Devem manter as suas características mesmo quando a alta temperatura, tendo uma boa resistência à fadiga.

Maxilas: quanto maior for a força exercida melhor será a travagem. Também absorvem algum calor durante a travagem. Existem maxilas com mais do que um embolo o que melhora a força exercida pelas pastilhas contra os discos.

Líquido de travão: transfere a força aplicada pelo pedal do travão através de tubos ao êmbolos da maxila. Quanto maior a pressão aplicada ao êmbolo melhor será a travagem. Existem vários tipos de líquido, e não se devem misturar líquidos diferentes. O organismo que regula as normas é o Departament Of Transportation (DOT), dai os líquidos serem denominados DOT 3, DOT 4 ou DOT 5.

Tubos de travão: não devem aumentar a secção com o calor pois dessa forma a pressão transmitida não será igual à recebida. Normalmente este efeito detecta-se nos carros ao travar quando o pedal fica mais "esponjoso"! Muitas vezes usam-se tubos de malha de aço para não deixar que isso aconteça.


Discos ventilados
Nos discos ventilados existe um espaço no meio do disco que permite que o ar entre e ajuda a arrefecer os discos quando mais solicitados, melhorando assim a eficiência dos mesmos. Hoje em dia quase todos os carros vêm de série com discos ventilados à frente.

Discos perfurados

Este tipo de discos permite um maior movimento do ar e por conseguinte um maior arrefecimento dos discos. Por outro lado diminuem a superfície do disco, sendo menor o atrito que se consegue e a absorção de energia. Os gases formados pela fricção das pastilhas nos discos e as partículas que se criam também passam a ter um local para sair e quanto mais "limpa" for a superfície de contacto melhor será a eficiência do travão. Estes discos têm outra vantagem e é o facto de serem ligeiramente mais leves. Devido às vantagens e desvantagens que estes têm é preciso avaliar se realmente são necessários, mas em geral fica-se a ganhar com discos deste tipo. Por outro lado ficam bem esteticamente quando vistos através da jante. Com chuva, estes discos tem um comportamento muito melhor, pois permitem escoar a água muito mais rapidamente.
nota: este problema dos gases e das partículas que se gera no momento da travagem não é importante em condução normal, mas em competição, onde cada segundo conta para o resultado final este fenómeno já é relevante, assim como em menor escala em condução desportiva.

Discos ranhurados

Este tipo de discos tem ranhuras na superfície, o que ajuda a criar a tal superfície "limpa" e permite que os gases que se criam durante a travagem se dissipem mais rapidamente. A superfície do disco não fica muito reduzida devido a esses "rasgos" o que tem vantagens, como já se explicou. Outra vantagem é que duram mais do que os perfurados. Normalmente estes tipos de discos são preferíveis em relação aos perfurados.

Discos mistos

Também existem discos perfurados e com ranhuras, tendo as vantagens e desvantagens de ambos os tipos de discos. A maior parte dos fabricantes disponibiliza este tipo de discos.
Pastilhas
Há pastilhas constituídas por diversos materiais ou compostos. Podem ter características para serem usadas em estrada ou em pista. Devem ter grande resistência à fadiga. Muitas vezes a sua alteração pode resultar num aumento significativo da performance de travagem. Outros aspectos que é preciso estar à alerta é saber se precisam de estar quentes para ter a capacidade de travagem ideal. Também são factores a considerar o nível de desgaste que podem provocar nos discos, se produzem muito ou pouca sujidade, o que é importante para manter as jantes limpas, a nível de vibração e a estabilidade à medida que a temperatura das mesmas aumenta. Nos anos 80 as pastilhas continham normalmente materiais com compostos minerais (os arbestos - cuja utilização deixou de se fazer não pelo comportamento, mas devido ao facto de serem altamente cancerígenos), hoje em dia são usados compostos semi-metálicos.
Liquido dos travões
Devido às temperaturas altas a que operam, principalmente em carros com sistemas de travagem majorados ou muito solicitados, o líquido "standard" não é recomendado. Um dos parâmetros usados na classificação dos líquidos é a temperatura de ebulição ("dry boiling point"). Quanto maior for, melhor será a resistência à fadiga. Se o líquido absorver outro tipo de líquidos ou se criar gases, o dry boiling point altera-se e o líquido perde as suas características. O pedal pode tornar-se mais esponjoso.

Tubos de travão
São feitos normalmente em borracha, com conectores de aço ou alumínio nas extremidades. Quase todos os carros são fornecidos com este tipo de tubos e raramente tem falhas. Normalmente o upgrade que se faz a este item é a troca por tubos de malha de aço ou do tipo Aeroquip. Estes tubos são feitos em Teflon que tem uma série de vantagens em relação à borracha, nomeadamente, não expandem com a pressão e o calor e não se deterioram com a idade. É também mais resistente às altas temperaturas e quimicamente inerte, o que o torna um material compatível com os líquidos do travão. Contudo o Teflon é frágil e tem que ser protegido fisicamente para não partir. Normalmente usa-se uma malha de aço para envolver o Teflon. Tradicionalmente este tipo de tubo era usado na aeronáutica pela Aeroquip Corporation daí que muitas vezes se conheçam estes tubos por este nome. Este tipo de tubos pode ou não ter a aprovação da DOT, quando passam os testes de stress mecânico e outras normas a que estão obrigados. As vantagens deste tipo de tubos são a capacidade de manter a pressão do pedal pois não expandem. Para além disto tem um aspecto mais desportivo e ficam mais protegidos mecanicamente.

Condutas de ar
Manter os travões dentro de certos limites de temperatura é importante quando estes são severamente utilizados. Nestes casos devem melhorar a quantidade de ar que chega aos travões para que estes arrefeçam mais depressa, retirando rapidamente o ar quente e os gases que se geram. Com umas condutas de ar bem dimensionadas pode-se prevenir ou retardar o efeito de sobreaquecimento dos travões e melhorar a sua longevidade. Em competição pode significar a diferênça entre ganhar ou perder uma corrida. Em condições normais de utilização, normalmente não desempenham um papel tão importante.

Kits completos
As características de condução e as alterações ao nível de potência, jantes e suspensão podem obrigar a optar-se por um sistema de maior capacidade de travagem. Um kit de maior diâmetro e com outras maxilas mais potentes proporciona uma maior capacidade de travagem, maior resistência térmica, pedal mais firme, etc. Existem várias marcas que propõe sistemas completos de travagem compreendendo discos, pastilhas, tubos de malha de aço, liquido de travões e maxilas, ou apenas alguns destes componentes. Estes sistemas podem ser bastante caros conforme a qualidade e eficiência desses kits. Um exemplo são os kits propostos pela Brembo, uma das referências em travões de alta performance. No entanto muitas outras marcas proporcionam este tipo de kits.




Fadiga
Por fadiga entende-se a perca de eficácia de travagem devido ao excessivo stress térmico. Podem-se diferenciar 3 tipos diferentes de fadiga, cada uma com as suas características específicas.

Fadiga das pastilhas: quando a temperatura entre a pastilha e o disco excede a capacidade das mesmas, então a pastilha perde capacidade de fricção, devido a uma película que se pode criar à superfície da pastilha que acaba por funcionar como "lubrificante", não tendo as mesmas capacidade de travar. O pedal pode continuar firme mas o carro não vai travar tão rapidamente. Normalmente não acontece de um momento para o outro, é um sintoma progressivo, e a travagem pode ser compensada, travando-se antes. Para contornar isto, usam-se pastilhas com um coeficiente de fricção mais elevado e com maior resistência e estabilidade com a temperatura.

Fadiga do liquido: quando o liquido de travagem ferve, criam-se bolhas de gases. Como estes gases são compressíveis, o pedal pode tornar-se mais macio ou esponjoso. O curso do pedal aumenta. Isto pode ser evitado trocando mais frequentemente o liquido e usando-se líquidos com pontos de ebulição mais elevados. Este tipo de fadiga surge gradualmente.

Green Fade: é o tipo de fadiga mais perigosa e que se manifesta mais rapidamente. Surge devido À troca de componentes como as pastilhas. Existem algumas resinas e outros materiais que fazem parte da constituição das pastilhas e que se encontram na sua superfície e formam uma espécie de película. Se as pastilhas não forem correctamente "acamadas", quando forem solicitadas de forma mais firme, pode acontecer que não haja fricção suficiente para a força de travagem pretendida. Isto pode acontecer mesmo passado muitos kilometros de utilização. O grande problema é que pode apanhar o condutor desprevenido, pensando que o material é novo e que está em perfeitas condições de utilização, quando não é esse o caso. Este problema reduz-se, através de um processo de adaptação das pastilhas novas. Cada fabricante possui normalmente as suas especificidades para este processo e fornecem normalmente a informação ao cliente. Basicamente consiste em efectuar períodos de travagens progressivas e depois deixar arrefecer os travões, repetindo o processo várias vezes.

Travões em Carbono
É um sistema em que tanto os discos como as pastilhas são fabricados em carbono. São usados em competição. Tem como grande vantagem a redução do peso, a capacidade térmica elevada e a estabilidade com a temperatura. As desvantagens são o preço e uma menor capacidade de travar a frio.

Travões em Cerâmica
É uma das tecnologias em desenvolvimento actualmente. Provavelmente nunca será usada em carros do dia-a-dia. A Porsche e a Mercedes oferecem sistemas deste tipo de série (Porsche Carrera GT) ou como opcionais (alguns modelos da AMG). A maior vantagem deste sistema é a redução do peso não suspenso e a temperatura de funcionamento, que nunca ultrapassa os 200º C. Ao mesmo tempo, um sistemas destes produz menos partículas e tem pouco desgaste e pode durar 200 000km. As desvantagens são o resultante das vantagens devido às características físicas. O calor gerado nas travagens são transferidos para outros componentes do sistema, como as maxilas e o líquido de travão, o que obriga a ter pastilhas maiores e liquidos específicos. Mesmo os rolamentos estão sujeitos a maiores temperaturas e tem que ser protegidos. O preço é, como devem estar a imaginar o principal problema.



Estética

Pois é, melhora-se a segurança do carro e ao mesmo tempo está a tornar-se o carro mais bonito. Fica impecável ver nos carros uns discos de grandes dimensões perfurados com maxilas pintadas. Quanto mais preencherem o espaço interno da jante melhor. Hoje em dia os adeptos do tuning têm olhado mais para os travões e consideram sempre melhorar o sistema de travagem.



Espero que seja útil como o foi para mim, e alguma coisa digam para que se possa mudar

Última edição por Fab595; 20-06-2013 às 09:01.
Fab595 está desligado   Responder com citação
Antigo 20-06-2013, 09:55   #6
Rúben Kakuako
Chefe de Projectos
 
Avatar de Rúben Kakuako
 
Registado em: Sep 2011
Localização: - Bimmerland
Posts: 18,656
Padrão

- Muito bom,
Rúben Kakuako está desligado   Responder com citação
Antigo 22-06-2013, 15:03   #7
berny
Mecânico de 2º Grau
 
Avatar de berny
 
Registado em: Mar 2012
Localização: Na Horta
Posts: 634
Padrão

Excelente topico
__________________
[SIGPIC]http://www.forumbmwportugal.com/image.php?type=sigpic&userid=5899&dateline=1372000 353[/SIGPIC]
berny está desligado   Responder com citação
Antigo 25-06-2013, 19:38   #8
JACosta E46
Mecânico de 2º Grau
 
Avatar de JACosta E46
 
Registado em: Feb 2012
Localização: V.N. Famalicão (Ostrava, R. Checa)
Posts: 899
Padrão

Boa informação para completar um pouco mais o tópico Fab595
__________________
O meu projecto: Compact da Checa


E46 320td compact 150cv
JACosta E46 está desligado   Responder com citação
Resposta

Tags
pastilhas, travagem, travões


Utilizadores ativos no Tópico: 1 (0 Membros e 1 Visitantes)
 
Ferramentas do Tópico Pesquisar no Tópico
Pesquisar no Tópico:

Pesquisa Avançada

Regras para Publicar
Você não pode publicar novos tópicos
Você não pode publicar respostas
Você não pode publicar anexos
Você não pode editar os seus posts

Código [IMG] Sim
Código HTML Desligado
Ir para...

Tópicos Similares
Tópico Tópico Iniciado por Fórum Respostas Última Mensagem
Substituir Disco de Travões Traseiro (E46) Rudy_man Faça você mesmo ( DIY ) 0 29-01-2012 21:18


Horários baseados na GMT. Agora são 06:54.


Powered by vBulletin® Version 3.7.1
Copyright ©2000 - 2020, Jelsoft Enterprises Ltd.
Todos os direitos reservados 2008-2019