Ver Resposta Única
Antigo 09-05-2010, 18:56   #43
jorge_rui
Lavador
 
Registado em: May 2010
Posts: 25
Padrão

Olá, tudo bem?
Antes de mais que linda imagem foste arranjar
eu resolvi optar por uma pesquisa tentando esquecer tudo aquilo que já encontrei ai pela net. Assim:

considerando o seguinte:
  1. esta unidade propulsora foi ensaiada em fase de protótipo e depois numa fase de pós produção.
  2. Depois de ensaiada e aprovada entrou na fase de produção
  3. 3 ou 4(ou mais) configurações serão usadas na montagem do motor N47. (todas elas com peças de marcas diferentes a trabalhar em conjunto e que todas elas deverão estar dentro de um limite em termos de toleranciamento e ajustamento entre elas).

A meu ver o problema está na mistura dos componentes que são usados, são usadas diferentes marcas. Na realidade é uma forma inteligente das marcas se protegerem destes problemas. Se uma determinada configuração der problemas, ao menos não será toda a gente a sofrer, eventualmente 1/3 ou 1/4 dos carros, dependendo do numero de configurações existentes.

Assim acho que muitas unidades nunca sofrerão deste problema, e mesmo aqueles com a configuração errada poderão não sofrer. Deve haver um dos fabricantes a falhar, ou no toleranciamento exigido (podendo nem saber que está a errar, porque o desenho de definição dessa peça poderá ter uma zona que apenas está abrangida apenas pelo toleriam. geral, sendo a culpa da BMW) ou defeitos do material (aço, bronze, etc. de qualidade inferior ao exigido, sendo a culpa do departamento da qualidade de falha no controlo dimensional e resistência de materiais)

A questão relativa aos veios de equilíbrio serem os culpados, eu vou discordar, em parte... Os veios de equilíbrio são usados quando apenas através de contra-pesos na cambota, não é possível equilibrar as forças de inércia geradas pela funcionamento normal do motor, neste motor e muitos outros eles são necessários.
Mas se a culpa for mesmo deles, então muitas mais unidades irão sofrer e o motor irá vibrar bastante mais mesmo ao relanti, pois o motor encontra-se permanentemente "desequilibrado". Notar-se-ia também uma maior trepidação ao ligar e desligar.

Não digo que não tenham culpa, mas na realidade eu aponto para o volante de inércia, problema que afecta várias marcas, sim, a PSA (Peugeot Citroen, etc) sofrem do mesmo problema, eu tive esse problema no meu C4.
O que acontece é uma série de carros com volantes da Valeo sofrem desse problema, mas nem todos...
estes volantes de duas massas, são muito lindos no papel mas estão a dar grande bronca em várias unidades propulsoras noutras marcas.

Vejamos a versão de caixa automática do E90, ao que parece este não sofre do problema, apesar de ter os mesmo veios de equilíbrio, o volante já não é de massa dupla... Fico à espera que alguém com o carro com caixa automática venha aqui apresentar o mesmo problema.

Mas os gajos da BMW são finos, e pensaram:
O modelo 30D (ao que me parece) não precisa dos veios de equilíbrio, um 6 cilindros é um motor super equilibrado por natureza e ao que parece não sofre deste problema, e o volante de duas massas parece ser praticamente o mesmo do propulsor N47 (eventualmente muda o fabricante). Dai a dedução deles,"a culpa só pode ser dos veios de equilíbrio" que deixam passar a vibração do motor para o volante e do volante para a embraiagem.

É claro que isto é uma das minhas divagações de domingo à tarde, mas acho que vale a pena considerar esta opção.

No meu Citroen C4 mudei o volante do motor de duas massas, que era valeo para o volante da sachs, problema resolvido.
No entanto na citroen esse problema aparecia em qq altura da vida do automóvel, no meu caso aos 100 000km, outro conhecido daquela oficina aos 50 000km e um terceiro caso aos 250 000km. No caso da BMW aparece logo nos primeiros km de uso. Eventualmente devido ao motor ter um binário muito superior... Será que isto se manifesta mais nas unidades de 177cv ?

Gostaria de ter material suficiente para investigar isto a fundo, a BMW deve nesta altura saber muito bem quem são os culpados. Eu não sou génio, mas eles tem lá génios, não acredito que não saibam qual a razão do problema, tento toda a informação na posse deles.
Sejam os apoios da cambota (se sair óleo pelo motor em baixo...), sejam os tais veios de equilibrio, o volante ou outra peça qualquer, eles deveriam substituir em todas as unidades, dentro ou fora da garantia.

Tenho dito


Citação:
Publicado originalmente por Chelsea Ver Post
Grande Jorge

Como combinado, já falei com alguns colegas meus, e parece que aquela questão da tremideira da embraiagem também tem afectado alguns E92, portanto, é mesmo um problemazito dos componentes associados a esta versão do bloco de 2L (desde os 16d aos 23d).

Aparentemente, existem 2 possíveis origens para este fatídico problema, não se sabendo ainda em concreto qual a melhor solução:

1 - Sejam os tais veios de equilibrios, que provocam a vibração no volante do motor, e cuja substituição em alguns casos parece ter resolvido o problema:


(os veios que estão de ambos os lados da cambota)

2 - Ou na engrenagem entre a embraiagem e o volante do motor, que ao ganhar folga, perde força (algo que a grande parte das pessoas com este problema se queixam), e transmite vibrações ao pedal de embraiagem.

Uma coisa é certa, codificar uma nova velocidade de ralenti, de nada adianta (aumentando só consumos, esforços a frio e a baixas rotações), assim como a simples troca da embraiagem. Parece que nos primeiros dias ajuda qualquer coisa, mas depois regressa rapidamente ao normal.

No caso particular dos 120d (não sei se outros modelos como o 116d ou 118d, ou até série 3 possam levar algo idêntico), como já referi...pode-se procurar fazer um upgrade para a embraiagem do 23d, mas se até alguns 23d sofrem deste problema, não sei se vai adiantar de muito.

Última edição por jorge_rui; 11-05-2010 às 08:37.
jorge_rui está desligado   Responder com citação