Ver Resposta Única
Antigo 13-05-2009, 13:11   #2
lude
Moderador
 
Avatar de lude
 
Registado em: Mar 2009
Localização: Chelas
Posts: 4,433
Padrão

Prevenção

O aparecimento de novos aditivos para combustível, de combustíveis aditivados, DNA’s de origem, sistemas de limpeza por agentes químicos pressurizados e até mesmo as constantes reformulações dos combustíveis pelas indústrias pretolíferas, são uma prova real da importância do problema.

Somente a manutenção preventiva pode amenizar as consequências e restaurar os injetores a sua condição original. Os injectores irão sujar sempre e haverá sempre a necessidade de realizar a sua limpeza, portanto o serviço de manutenção de bicos injectores é receita certa para qualquer oficina mecânica.

Os injectores de combustível devem ser encarados como dentes, precisam de uma limpeza profissional uma vez ao ano. A limpeza periódica manterá o motor em sintonia e minimizará os transtornos decorrentes do problema.
Abastecer sempre num mesmo posto, questionar a origem do combustível, limpar periodicamente o sistema de injeção e substituir os filtros de acordo com as recomendações técnicas, são práticas saudáveis (para o veículo e para o bolso do proprietário) que poderão poupar o veículo de danos mais sérios, como a deterioração prematura do sensor de oxigênio e do catalizador.


Solução

Embora os fabricantes de injectores não recomendem explicitamente a sua limpeza (os motivos são óbvios e meramente comerciais), sabemos que eles a aceitam. Além do mais, a manutenção completa (limpeza, teste e substituição de filtros, anéis de vedação e capas de proteção) possui um custo menor do que a simples substituição do injetor.

Entre outros benefícios, a limpeza melhora o fluxo injetado, crítico principalmente em alta rotação em relação à potência do motor, restaura o padrão de atomização, que contribui no aumento do torque do motor e preserva o sensor de oxigênio e o catalisador, e melhora a equalização, que diminui a emissão de poluentes e o consumo de combustível.

Contudo, alguns sistemas e processos de limpeza podem ser nocivos para os injetores, como por exemplo, aqueles que utilizam sobrepressão, que podem avariar os componentes internos do injetor e aumentar a sua contaminação, ou aqueles que utilizam o ataque químico, que podem provocar a corrosão e a erosão de suas partes. Além do mais, nem a pressão nem o ataque químico conseguem remover todos os restos dos piches, dos vernizes e das lacas que se acumulam nos injetores de combustível.

Evite também utilizar aqueles processos milagrosos que prometem a limpeza dos injectores sem precisar retirá-los do motor. Considere que, “limpar injetores sem desmontá-los é como escovar os dentes sem abrir a boca”.

Retirar os injectores do veículo e submetê-los a um banho ultra-sônico profissional é a única forma de limpar e remover esses acúmulos com segurança, sem prejudicar o injetor ou o sistema de abastecimento de combustível.

O processo de limpeza

Evidentemente a limpeza nada mais é do que a remoção de detritos. Parece simples, quando imaginamos componentes macroscópicos, que podem ser removidos com escovas e detergentes. Mas no âmbito microscópico, como é o caso dos depósitos que se acumulam no interior dos injetores, a complexidade dos detritos e a sua distribuição, principalmente naqueles locais quase inatingíveis, impossibilitam quaisquer meios de limpeza convencional. Nesses casos somente equipamentos de limpeza por ultra-som são capazes de atingir as camadas mais profundas, permitir e agilizar o efeito das reações químicas.

Se analisarmos os depósitos que se alojam interna e externamente aos injetores, encontraremos principalmente gomas, lacas, graxas, vernizes, óleos, óxidos, fibras e minerais. Muitos desses elementos podem ser dissolvidos quando em contato com agentes químicos, outros não. Daí podemos afirmar que os resíduos acumulados nos injetores são em parte solúveis e em parte insolúveis. Com base nesta afirmação, a limpeza somente pode ocorrer se existirem os fenômenos a seguir:

• Dissolução dos detritos solúveis (daí a importância da química utilizada)
• Desalojamento dos detritos insolúveis (daí a importância do método utilizado)

Uma limpeza de qualidade requer que o contaminante seja dissolvido (detrito solúvel) ou desalojado (detrito insolúvel) ou ambos (partículas insolúveis retidas por detritos solúveis, como óleos e graxas).




Conclusão:

Uma limpeza eficaz requer uma solução química eficaz aliada a um método de limpeza eficaz.

A solução de limpeza deve garantir a dissolução dos detritos solúveis, e o método de limpeza deve garantir o desalojamento dos detritos insolúveis.

De nada adianta uma excelente química e um péssimo método, ou um excelente método porém com uma química péssima.

O Ultra-Som como método de limpeza

Conceitualmente Ultra-Som nada mais é do que o nome dado às oscilações de natureza acústica de freqüência superior à capacidade de percepção do ouvido humano. Em outras palavras, vibrações mecânicas superiores a 20.000 vezes por segundo, ou 20 KHz (vinte kilo Hertz). Vibrações dessa natureza, quando aplicadas a um meio líquido, provocam um fenômeno físico denominado “cavitação”, que é responsável pela liberação de grande quantidade de energia.



Cavitação é o fenômeno resultante do movimento de vai-e-vem
gerado pela passagem repetida e veloz de ondas mecânicas
de alta freqüência no interior de um líquido. Esse movimento
cria forças de compressão e depressão em todas as direções,
que provocam o surgimento de bolhas de vácuo de tamanho microscópico que, ao atingirem um tamanho instável, implodem violentamente. A grande quantidade de energia liberada na implosão provoca o deslocamento violento do líquido que, em contato com uma superfície dura, remove detritos a nível molecular.



O desenho ilustra o fenômeno da cavitação (Cavitação = ação das cavidades; Cavidade = ausência, vácuo).

Imagine uma fonte sonora (transdutor) emitindo ondas na freqüência do ultra-som através de um líquido. Entre a propagação de uma onda e outra, e devido ao movimento rápido e repetido de vai-e-vem das mesmas, criam-se zonas de alta e de baixa concentração de ondas. As regiões de grande concentração de ondas se caracterizam pela compressão do líquido. As de baixa concentração (rarefação) pela depressão (pressão negativa).

Com a depressão do líquido surgem microscópicas bolhas de vácuo, que crescem na medida em que a depressão aumenta. Essas bolhas geralmente atingem seu tamanho máximo na metade do ciclo de depressão.
As forças de compressão subseqüentes provocam a instabilidade das bolhas e seu colapso, que resulta numa violenta implosão.

É a energia dessas implosões que provoca o deslocamento das partículas sólidas que compõem os detritos depositados nos injetores sujos.

Como método de limpeza, o ultra-som apresenta grandes vantagens:

• Retira impurezas de qualquer superfície sólida com a menor probabilidade de causar danos ao objeto.
• A ação da limpeza é levada para todos os orifícios, frestas e recintos inacessíveis a outros meios.
• Promove a limpeza eficaz em pequenos intervalos de tempo.
• Acelera o efeito de muitas reações químicas e remove as camadas saturadas de solvente.
• O operador não precisa estar em contato direto com substâncias químicas ou solventes.


A Química de limpeza

Para que uma limpeza de qualidade se processe, a solução química utilizada deve garantir a dissolução dos detritos solúveis e permitir o desalojamento dos detritos insolúveis, através da cavitação resultante da aplicação de ondas de ultra-som.

O ultra-som deve sempre ser utilizado em conjunto com uma solução de limpeza adequada que não afete o poder de cavitação. Ao mesmo tempo, essa química deve possuir poderes solventes, desengraxantes, desengordurantes, desincrustantes e decantantes, de maneira a garantir a dissolução das partículas solúveis (óleos, graxas, gorduras, gomas, vernizes, lacas, etc.) e o deslocamento das partículas insolúveis (óxidos, minerais, fibras, etc.). Além disso, a solução não deve corroer, oxidar, manchar ou deixar resíduos no injetor.
__________________
ŁµÐ€ ρяѻσנє¢†s: nuno.2ya.com - ツ - ɯoɔ˙ɐʎ2˙ounu//:dʇʇɥ
BMW 330Cd | Honda Prelude 2.2 VTEC 4WS


"Subviragem é quando bates de frente no muro. Sobreviragem é quando bates de traseira no muro.
Potência é a velocidade com que bates no muro. Binário é até onde consegues levar o muro contigo."
lude está desligado   Responder com citação